Com ajuda do Banco Mundial, Ceará melhora fornecimento de água
BR

15 maio 2013

Considerado exemplo na área pelo órgão internacional, estado nordestino beneficia 3,9 milhões de pessoas com reservatórios reabilitados. 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Um programa do Banco Mundial está ajudando o Ceará a melhorar o fornecimento de água para sua população em áreas rurais e urbanas.

De acordo com o órgão, com sede em Washington, 3,9 milhões de pessoas estão sendo beneficiadas pelo projeto. O objetivo é levar também melhorias nas condições de saúde e na economia do estado nordestino.

Irrigação

Pela iniciativa do Banco Mundial, reservatórios de água são reabilitados aumentando a irrigação na produção agrícola e garantindo a presença de água potável.

O projeto também investe em descentralização econômica oferecendo as comunidades mais oportunidades.

Considerado um dos estados mais pobres do Brasil, o Ceará é também um dos que mais sofrem com secas. Os reservatórios foram uma espécie de resposta tradicional ao problema que já dura mais de 100 anos.

Treinamentos e Campanhas

De acordo com o Banco Mundial, a aprovação da Lei Nacional sobre Água, em 1997, ajudou o Ceará a se tornar o pioneiro sobre o gerenciamento do recurso no Brasil.

Além disso, a parceria com o Banco ajudou autoridades cearenses a divulgar formas eficientes de uso da água para o público em geral com treinamentos e campanhas educativas para evitar o desperdício.

O projeto levou à construção de oito reservatórios. O empréstimo inicial do banco, equivalente a R$ 252 milhões, foi reforçado com uma parcela de cerca de R$ 206 milhões para aumentar as ações do programa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud