ONU fala de ataques aparentemente destinados a oficiais da justiça somali

30 abril 2013

Secretário-Geral condenou a morte a tiros do vice-procurador somali; assassinato de Ahmed Malim Sheikh Nur segue-se a um ataque suicida que matou pelo menos 29 pessoas, em meados do mês, em Mogadíscio.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral manifestou profunda preocupação com os recentes ataques na capital somali, tendo referido que estes teriam aparentemente como alvos “os funcionários do judiciário e o sistema jurídico como um todo.”

O pronunciamento de Ban Ki-moon foi feito na nota em que condena o assassinato do vice-procurador do país, Ahmed Malim Sheikh Nur, ocorrido na última sexta-feira em Mogadíscio.

Novo Governo

Agências noticiosas referem que o assassinato a tiros foi perpetrado por três homens mascarados, depois de a vítima ter saído de uma mesquita do centro da cidade. Nur é considerado o funcionário público mais graduado a ser morto desde que o novo governo assumiu as funções, no ano passado.

Após enviar os pêsames à família do vice-procurador, o chefe da ONU disse continua confiante de que tais atos criminosos não irá prejudicar os esforços para fortalecer o Estado de Direito no país.

Em meados do mês, pelo menos 29 pessoas morreram após um atentado suicida num dos principais tribunais do país, situado próximo do aeroporto. O ataque foi reivindicado pelo grupo al-Shabab.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud