Falta de verba dificulta ajuda da ONU aos refugiados sírios
BR

26 abril 2013

Acnur afirmou que serviços de saúde da Jordânia, do Iraque e do Líbano não estão conseguindo atender as vítimas da violência política na Síria; cerca de 1,4 milhão de pessoas fugiram dos combate.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, alertou que a crise de refugiados na Síria está causando problemas no sistema de saúde dos países vizinhos.

O porta-voz do Acnur, Adrian Edwards, disse que os países vizinhos: Iraque, Jordânia e Líbano não estão conseguindo prestar assistência a mais de 1 milhão de sírios refugiados que buscam atendimento médico.

Doenças

Segundo o relatório da agência da ONU, as pessoas que sofrem de doenças crônicas como câncer, diabetes, hipertensão e problemas cardiovasculares não estão recebendo o tratamento adequado devido à falta de verba.

O vice-diretor da divisão do programa de apoio e manejo do Acnur, Paul Spiegel, comentou a dificuldade de tratamento para os idosos.

Ele afirmou que muitos estavam sob cuidados médicos na Síria, mas não estão recebendo o mesmo tipo de atenção nos campos de refugiados.

Apoio

A Organização Internacional para Migrações, OIM, está fornecendo apoio técnico para o Crescente Vermelho e ao governo da Jordânia.

O objetivo é ajudar as autoridades no manejo e controle do novo acampamento de refugiados aberto em Zarqa, com capacidade para 5 mil pessoas.

A previsão é a de que o local abrigue 25 mil pessoas quando estiver em plena capacidade. O acampamento de refugiados Zatari, para onde eram enviados os sírios que atravessavam a fronteira com a Jordânia, já atingiu sua capacidade máxima, com 190 mil.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud