Fórum da ONU: acordo para melhorar sustentabilidade e financiamento para florestas
BR

20 abril 2013

Países que participaram da reunião concordaram em criar medidas para proteger as matas; eles decidiram também criar um fundo especial para cobrir os gastos com essa iniciativa.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Fórum da ONU sobre as Florestas terminou este sábado, na Turquia, com um acordo sobre manejo sustentável das matas e a criação de um fundo para cobrir os gastos dessa iniciativa.

Os 197 países que participaram do encontro reconheceram o papel vital que as florestas têm nas vidas das pessoas.

Medidas

Os representantes dessas nações pediram que os governos adotem uma série de medidas para melhorar o manejo sustentável das florestas. Entre elas, estão a coleta de dados específicos sobre as causas do desmatamento e da degradação das matas.

Segundo os países reunidos no Fórum da ONU, será necessário conseguir várias fontes de financiamento, a nível nacional, regional e internacional, pública ou privada, incluindo até mesmo um fundo global voluntário para cuidar das florestas.

Reconhecimento

A diretora do Fórum das Nações Unidas, Jan McAlpine, afirmou que há, agora, um reconhecimento muito maior de que as florestas são essenciais para o desenvolvimento econômico e sustentável.

Segundo a ONU, as florestas cobrem um-terço da superfície terrestre e cerca de 1,6 bilhão de pessoas dependem delas para viver. Além disso, aproximadamente 75% das fontes de água potável estão em áreas florestais.

Brasil

No caso do Brasil, um dos maiores desafios para proteger as florestas é a falta de verba.

Segundo o chefe da Divisão de Meio Ambiente do Itamaraty, Paulino Franco, que participou do encontro da ONU, o país tem implementado políticas públicas para a conservação da Amazônia desde a década de 1990.

Desmatamento

Na abertura da conferência, no dia 8, o subsecretário-geral para o Meio Ambiente, Luiz Alberto Figueiredo, destacou que as florestas brasileiras cobrem uma área maior do que toda a União Europeia.

Segundo Figueiredo, a taxa de desmatamento do Brasil em 2011 foi a menor desde 1988. Ele disse que no ano passado, o país aprovou um novo "Ato Florestal", para proteger pequenos agricultores e fornecer financiamento para reflorestamento e reabilitação de áreas degradadas ilegalmente.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud