Chefes de agências humanitárias da ONU pedem ajuda para sírios BR

Chefes de agências humanitárias da ONU pedem ajuda para sírios

Representantes querem que países usem influência para encontrar solução política para crise; conflitos na Síria já mataram mais de 70 mil e deixaram mais de 5 milhões de desalojados.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Os chefes das principais agências humanitárias da ONU fizeram um apelo aos líderes internacionais para que ajudem o povo sírio.

Numa carta aberta publicada, esta segunda-feira, no jornal New York Times, eles pediram aos países que usem sua influência para alcançar uma solução política para a crise.

Segundo o grupo, isso tem de ser feito antes que milhares mais percam suas casas, vidas e o futuro, numa região que está à beira do colapso.

Apelo

Os representantes da ONU disseram que o apelo agora não é por mais recursos, apesar de necessários. Mas sim, por algo mais importante do que dinheiro.

Eles pediram “em nome daqueles que já sofreram e por muitos cujo futuro está na balança, que usem sua influência agora para salvar o povo sírio e toda a região de um desastre.”

Mensagem

A mensagem foi assinada pela chefe do Escritório da ONU para Assistência Humanitária, Valerie Amos, e pelo diretor-executivo do Programa Mundial de Alimentos, Ertharin Cousin.

Firmaram ainda o documento, o Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, António Guterres, o diretor-executivo do Unicef, Anthony Lake, e a diretora-geral da Organização Mundial da Saúde, Margaret Chan.

Mortes

Na mensagem, eles dizem que mais de 70 mil pessoas já morreram nos conflitos, incluindo milhares de crianças. Mais de 5 milhões foram obrigados a abandonar suas casas, sendo que 1 milhão estão refugiados em países vizinhos.

Os representantes das agências da ONU lembram também da destruição de comunidades, escolas e hospitais.

Segundo eles, apesar de tudo isso, não há um sentimento de urgência entre os governantes e partes envolvidas para acabar com a crueldade e a carnificina na Síria.

Ação

Os representantes da ONU disseram que suas agências e grupos humanitários estão fazendo o que podem para ajudar. Com a assistência de vários governos, eles conseguiram fornecer abrigo a mais de 1 milhão de refugiados.

As agências estão fornecendo também alimentos e outras necessidades básicas para mais de 5,5 milhões de pessoas na Síria e em países vizinhos.

Necessidades

Na mensagem, o grupo deixa claro que isso não é o suficiente. As necessidades estão aumentando e a capacidade das organizações fornecerem mais ajuda está diminuindo.

Eles alertam que estão bem perto de suspender as operações humanitárias no país. Os problemas de segurança, financiamento e outras limitações estão impedindo o trabalho.