OMS prevê surgimento de mais casos da gripe aviária H7N9 na China

14 abril 2013

Agência confirma 11 mortes após contaminação com variante do vírus; primeiro caso fatal em  Pequim foi de menina de sete anos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, prevê que sejam registados mais casos da gripe aviária H7N9 na China, até que a fonte de infeção seja identificada.

Na atualização mais recente, deste sábado, a agência confirmou a morte de 11 pessoas depois de contrairem a nova variante do vírus. O primeiro caso fatal na capital Pequim, foi o de menina de sete anos que adoeceu na quinta-feira.

Investigação

As autoridades chinesas estão a acompanhar de perto mais de 1 mil pessoas que tiveram contacto próximo com os casos confirmados, defende a OMS. Decorre, igualmente, a investigação de possíveis fontes de infeção e de reservatórios do vírus.

A agência diz não haver provas, até ao momento, da transmissão entre humanos. Às autoridades chinesas, foi desaconselhado que fosse feita qualquer separação especial em pontos de entrada do país ou a aplicação de  restrições de viagem ou de comércio.

Até o momento, foi confirmada a contaminação de 49 pessoas em toda a China. A OMS diz não descartar a possibilidade de existirem casos não identificados e reportados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud