Brasileiro passa à segunda fase de seleção para diretor-geral da OMC BR

Brasileiro passa à segunda fase de seleção para diretor-geral da OMC

Embaixador Roberto Azevêdo concorre com candidatos da Indonésia, da Nova Zelândia, do México e da Coreia do Sul; consultas a delegações sobre os cinco nomes começam na terça, 16 de abril.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial do Comércio, OMC, anunciou o nome dos cinco candidatos ao cargo de diretor-geral que passaram para a segunda fase de seleção.

A lista inclui o embaixador brasileiro, Roberto Azevêdo, que representa o Brasil na OMC. Os outros candidatos são Mari Pangestu, da Indonésia, Tim Groser, da Nova Zelândia, Herminio Blanco, do México; e Taeho Bark da Coreia do Sul.

Respostas

Pelo regulamento da agência, as delegações dos países-membros da OMC irão ser consultadas sobre as candidaturas.

O processo começa na terça-feira, 16 de abril. Na primeira fase, havia nove nomes, mas quatro foram eliminados após a preferências dos Estados. Deixaram a corrida representantes de Gana, da Costa Rica, da Jordânia e do Quênia.

A primeira consulta, feita em 9 de abril, pedia aos 159 integrantes da agência da ONU para expressar que candidaturas preferiam no processo. As respostas são confidenciais.

O objetivo da OMC é escolher um novo diretor-geral por consenso.

A próxima fase de consultas deve durar até 24 de abril. Neste dia, os três candidatos, que receberem menos apoio, devem retirar seus nomes para dar lugar a somente dois finalistas.