Crise no Mali leva mais de 5,5 mil a cruzar fronteira com o Níger

5 abril 2013

Mulheres e crianças são a maioria dos refugiados, que tentam escapar da violência a pé ou montados em burros; os primeiros malianos chegaram ao Níger em 28 de março.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A violência no Mali está a gerar uma nova onda de refugiados para o Níger. A informação foi dada pela Organização Internacional para Migrações, OIM.

Segundo a agência, mais de 5,5 mil malianos cruzaram a fronteira com o país vizinho na semana passada. A maioria, composta por mulheres e crianças, é da região de Kidal e Menaka. A fuga foi feita pé ou em burros.

Represálias

Ao chegar ao Níger, os refugiados disseram que há mais gente a escapar da violência no norte do Mali que sofre represálias do Exército Maliano.

A primeira leva chegou em 28 de março nas áreas do remoto deserto do norte do Níger. A região de Mentes, por exemplo, está a 922 km de Niamey, a capital nigerina.

Numa outra cidade, mais próxima da capital, o Acnur está tomar conta de 17 mil refugiados malianos. A viagem ao local através do deserto dura seis horas.

Água

Na região também falta água e a única disponível é tirada de poços.

Existem cerca de 175 mil refugiados malianos na Argélia, em Burkina Fasso, na Mauritânia e no Níger. Deste total, 37,5 mil pessoas fugiram desde janeiro.

Entre as razões estão a insegurança, a confiscação de bens, além do medo de prisões arbitrárias, detenções e violações dos direitos humanos.

Nesta semana, o Conselho de Segurança discutiu uma proposta de envio de uma missão de paz ao Mali. Segundo organizações da região, a força poderia contar com mais de 11 mil homens.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud