Onusida enaltece papel britânico na ajuda ao desenvolvimento em África

25 março 2013

Reação da agência vem na sequência do anúncio das autoridades do Reino Unido do cumprimento da meta de concessão de 0,7% do seu Produto Interno Bruto para o desenvolvimento internacional.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV/Sida, Onusida, elogiou as autoridades do Reino Unido pelo seu investimento com vista a reduzir e conter as novas infeções pelo vírus que provoca a Sida em África

Recentemente, as autoridades do Tesouro do país anunciaram que, este ano, devem cumprir a meta de concessão de 0,7% do seu Produto Interno Bruto, PIB, para o desenvolvimento internacional.

Dificuldades

O diretor executivo da agência, Michel Sidibé salientou o que considera “demonstração cada vez maior da liderança firme em tempos de dificuldade económica global.”

O representante destacou “a parceria integral” britânica na resposta ao vírus como parte da visão da agência de reduzir as infeções a zero, tendo como prioridade as crianças.

Pesquisa

Sidibé realçou ainda a necessidade de abordar a tuberculose, tida como a principal causa de morte das pessoas que vivem com o HIV. As outras áreas incluem o reforço dos direitos humanos, o combate ao estigma e o investimento na pesquisa científica.

O Onusida destaca que o Reino Unido será o primeiro membro do grupo das oito nações mais industrializadas do planeta, G8, a cumprir a meta. Com o feito, a Grã-Bretanha deve juntar-se a nações como Dinamarca, Luxemburgo, Holanda, Noruega e Suécia.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud