ONU apresenta primeiras constatações de consulta sobre agenda pós-2015

21 março 2013

Participantes sugerem nova abordagem para temas como desigualdades e impacto da globalização; consulta global já envolveu 200 mil pessoas de 189 países, na primeira semana.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas apresentaram, esta quinta-feira, os primeiros resultados de uma consulta global sobre propostas a serem consideradas pelos Estados-Membros com vista à criação da agenda de desenvolvimento pós-2015.

Pretende-se que o novo plano possa ser implementado na sequência do fim do prazo de cumprimento dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio, ODM.

Desafios

Na divulgação, em Nova Iorque, do relatório “Começa a Conversa Global”, em tradução livre, foram destacados os primeiros resultados da auscultação  produzidos de forma instantânea.

Os dados destacam que os progressos nos ODM devem ser acelerados e adaptados aos desafios como as crescentes desigualdades nos países e o impacto da globalização.

Os participantes também pedem uma agenda universal, com vista a fazer frente à degradação ambiental, ao desemprego e à violência.

Progressos

O estudo destaca ainda a intenção de participação dos cidadãos na definição da agenda e na monitorização dos progressos da implementação dos objectivos pós-2015.

O documento foi apresentado a mais de 100 representantes de Estados-Membros que devem negociar a futura agenda de desenvolvimento, com base nos ODM e na agenda de desenvolvimento sustentável, Rio +20.

Votação

Uma semana após o lançamento da consulta, estima-se que 200 mil pessoas de 189 países marticiparam na consulta que envolve várias redes sociais, aplicações de telemóveis, conferências e processos votações.

A consulta continua aberta através da internet, MY World survey e World We Want 2015 web site;  Os temas da consulta incluem desigualdades, segurança alimentar e o acesso à água potável.

Progressos

A ONU Mulheres e o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, destacaram que os resultados vão de acordo com uma avaliação intitulada “Percebendo o Futuro que Queremos para Todos”, de Junho de 2012.

Para os países africanos, a pesquisa refere que apesar de progressos substanciais não foram atingidas as metas globais. Prevê-se que o continente seja responsável por cerca de metade do aumento populacional absoluto e acolha um quarto da população mundial em 2050.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud