PMA elogia chefe da Igreja Católica pela “defesa dos pobres e famintos”

19 março 2013

Agência destaca papel da entidade em políticas que ajudem a reduzir a fome no mundo em desenvolvimento; declarações foram feitas no âmbito da entronização do papa Francisco.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A diretora executiva do Programa Mundial de Alimentação, PMA, destacou a influência da Igreja Católica na definição de políticas que podem reduzir a fome no mundo em desenvolvimento.

As declarações foram feitas num comunicado alusivo à entronização do papa Francisco, de 76 anos, esta terça-feira no Vaticano. Ertharin Cousin enalteceu a defesa dos pobres e dos famintos pelo novo chefe da Igreja Católica.

Celebração

O documento enfatiza o papel desempenhado pelo sumo pontífice na Argentina, sua terra natal, e na América Latina como cardeal Jorge Mario Bergoglio.

Cousin ressalta que o interesse pelos necessitados é motivo de celebração, tendo elogiado o chefe da Igreja Católica “pela humildade e dedicação em servir os pobres do mundo.”

Líderes

A chefe do PMA juntou-se aos vários líderes mundiais na cerimónia que decorreu na Basílica de São Pedro.

Além de representantes governamentais de todo o mundo, agências noticiosas referem que mais de 200 mil pessoas compareceram à cerimónia inaugural do papa Francisco, eleito na semana passada.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud