PMA alerta para urgência em alimentar 2,5 milhões de civis na Síria

PMA alerta para urgência em alimentar 2,5 milhões de civis na Síria

Em relatório sobre os dois da crise, agência aponta necessidades orçadas em  US$ 156 milhões; valor deve ser aplicado até o fim do semestre.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Programa Mundial de Alimentação, PMA, disse que está a enfrentar graves desafios para ampliar as suas operações de emergência na Síria.

Num relatório sobre os dois anos da crise no país, lançado esta quinta-feira, a agência da ONU disse que decorrem operações com recursos escassos para alimentar milhões de civis afetados pelo conflito.

Necessidades

A diretora-executiva do PMA, Ertharin Cousin, agradeceu às contribuições de 30 países, como Austrália, Canadá, Japão e Estados Unidos, mas ressaltou que as “necessidades são cada vez maiores”.

Segundo Cousin, o plano é alimentar, até junho, 2,5 milhões de pessoas dentro da Síria e outro milhão de refugiados em países vizinhos, uma tarefa para a qual precisa urgentemente de US$ 156 milhões

O conjunto de alimentos básicos inclui arroz, trigo, lentilhas, açúcar, óleo vegetal e sal. Caso o financeiro financeiro não seja atendido, o PMA será obrigado a reduzir os itens e o número de pessoas que recebem os víveres em meados de abril.