África do Sul revela proposta sobre mercados de carbono no Banco Mundial

14 março 2013

Cerca de 30 países apresentam percurso a seguir  para reduzir as emissões de gazes de estufa; grupo é composto por países  desenvolvidos e em desenvolvimento.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A África do Sul está entre os 30 países que apresentam, esta semana, planos de  mercado com vista a reduzir as emissões de gases do efeito de estufa e combater as mudanças climáticas.

O Banco Mundial refere que no encontro, que decorre na sede do órgão em Washington, cada país deve escolher a própria via dentro do objetivo comum de reduzir as emissões.

Mercado

Até sexta-feira, os temas a serem colocados incluem experiências e planos comerciais sobre emissões domésticas, impostos de carbono e vários instrumentos de mercado com vista a combater as mudanças climáticas.

Trata-se do quinto encontro da Parceria Global para a Maturidade do Mercado, com a sigla PMR - uma aliança de países  desenvolvidos e em desenvolvimento iniciada em 2010.

Plano

Nas vésperas da reunião,  a China anunciou ao órgão que no âmbito da iniciativa deve começar este ano a executar um plano-piloto  de comércio de emissões em sete regiões do país.

O órgão destacou o pioneirismo do México num mecanismo de mercado para créditos de carbono. O sistema é destacado pelos sistemas de monitorização e de verificação com vista a reduzir as emissões em 30% até 2020.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud