Perspectiva Global Reportagens Humanas

ONU preocupada com possível retaliação a palestinianos na Síria

ONU preocupada com possível retaliação a palestinianos na Síria

Agência da ONU para Refugiados Palestinianos diz prever ataques contra indivíduos após relatos apontando para alegado envolvimento com as partes do confronto; mais de 4,5 mil pessoas fugiram para a Jordânia.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O representante da Agência da ONU para Refugiados Palestinianos, Unrwa, manifestou preocupação com a possibilidade de retaliação aos refugiados palestinianos devido ao conflito sírio.

Falando, esta segunda-feira, em Nova Iorque, Filippo Grandi disse que a percepção de que estes possam estar envolvidos com as partes do confronto pode colocar toda a população refugiada de palestinianos no país em risco.

Ataques

Grandi condenou a morte de uma criança no exterior de uma escola num acampamento de refugiados palestinianos em Yarmouk, na capital síria Damasco na semana passada. O representante disse prever que atos similares possam voltar a ocorrer.

De acordo com a Unrwa, o número e refugiados palestinianos que precisam de assistência humanitária na Síria ultrapassa os 400 mil. Já os palestinianos que deixaram o país para a Jordânia chegaram a 4,5 mil, adicionados aos cerca de 32 mil no Líbano.

Alvos

O representante reafirmou o pedido da participação dos Estados na ajuda aos refugiados palestinianos, tendo pedido que se explorem formas de apoio aos países que acolhem palestinianos.

Grandi disse ter recebido relatos do envolvimento de uma “pequena maioria de elementos palestinianos envolvida em alvos ou em grupos de combate na Síria.”

O representante disse que as famílias estão envolvidas com a busca de alimentos, de segurança e de dinheiro, tendo destacado que se tornam raras as opções de voos para palestinianos saírem da Síria, onde estão continuamente isolados com o alastramento do conflito.