Uhuru Kenyatta deve ser julgado no mês de Julho

Uhuru Kenyatta deve ser julgado no mês de Julho

O Tribunal Penal Internacional divulgou a nova data de julgamento; o réu está na corrida às eleições presidenciais do Quénia, realizadas na passada  segunda-feira.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Tribunal Penal Internacional, TPI, informou esta quinta-feira que irá adiar até 9 de julho o início do julgamento do vice-primeiro-ministro do Quênia.

Uhuru Kenyatta, que também concorre às eleições presidenciais quenianas, realizadas na segunda-feira, é acusado de crimes contra a humanidade, mas nega as acusações.

Crimes

O julgamento de Kenyatta e de Francis Muthaura estava marcado para 11 de abril, mas segundo o TPI há “vários assuntos sérios que têm que ser resolvidos antes do julgamento.”

A decisão de adiar o início das audiências foi aprovada pela promotora-chefe do TPI, Fatou Bensouda.

Ao todo, quatro quenianos esperam julgamento após terem sido indiciados pelo Tribunal por crimes contra a humanidade. Além de Kenyatta e Muthaura, William Ruto e Joshua Arap Sang também aguardam a audiência.

Eleições

A defesa de Ruto e Sang também entrou com o pedido de adiamento do julgamento, que tinha como data prevista 10 de abril, mas o Tribunal ainda não se pronunciou sobre a solicitação.

Os quatro réus são acusados de vários crimes cometidos após as eleições presidenciais de 2007, no Quênia. A onda de violência matou pelo menos 1,2 mil pessoas entre o fim de 2007 e início de 2008.

Na altura, cerca de 600 mil pessoas refugiaram-se nos países vizinhos por causa da violência política.

*Apresentação: Denise Costa