Coordenador da ONU preocupado com morte palestiano sob custódia de Israel

Coordenador da ONU preocupado com morte palestiano sob custódia de Israel

Representante para o Processo de Paz no Médio Oriente pede investigação independente e transparente sobre as circunstâncias da morte de Arafat Jaradat, que perdeu a vida no sábado.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O coordenador especial das Nações Unidas para o Processo de Paz no Médio Oriente, Robert Serry, manifestou preocupação com a morte de um prisioneiro palestiniano numa prisão israelita.

Arafat Jaradat morreu neste sábado, após ter sido preso a 18 de Fevereiro, refere um comunicado do representante. Serry diz ainda que tomou nota das conclusões preliminares da autópsia realizada ao corpo do detido, com a participação de especialistas israelitas e palestinianos.

Resultados

Mas  Serry disse que o procedimento deve seguido por uma investigação independente e transparente sobre as circunstâncias da morte de Jaradat, esperando a divulgação dos resultados “o mais breve possível.”

A questão de prisioneiros palestinianos sob custódia de Israel foi tema de um encontro mantido entre o representante e o primeiro-ministro palestiniano, Salam Fayyad.

Greve de Fome

O assunto tem sido abordado tanto pelo Secretário-Geral, Ban Ki-moon, como pela alta comissária para os Direitos Humanos, Navi Pillay, após relatos da deterioração da saúde de vários detidos que estiveram em greve de fome.

A declaração de Serry reafirma que os detidos em prisão administrativa sem acusação devem ser imputados e julgados com garantias judiciais à luz das normas internacionais, ou prontamente libertados.

Tensões

Serry referiu que a a ONU está a acompanhar a situação de perto, tendo realçado que o evoluir das tensões representa “um risco real de desestabilização.”

O representante pediu “máxima contenção” a todas as partes, para que sejam evitados mais atos de violência.