Acnur vai abrir centro hospitalar para atender sírios

22 fevereiro 2013

Agência aponta para casos de queimaduras devido a bombardeamentos e explosões, além de doenças cardíacas e pulmonares.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*   

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, anunciou a abertura de um centro de tratamento médico na Síria, nos próximos dias.

A agência aponta que a violência no país leva os feridos pelo conflito a procurar tratamento no exterior. Numa reportagem, a agência destaca que 820 mil pessoas deixaram a Síria para se refugiar em nações vizinhas.

Rede Hospitalar

Estima-se que 70 mil pessoas morreram devido à violência política na sequência de combates, entre tropas do governo e opositores do presidente Bashar al-Assad. Os confrontos iniciados há quase dois anos danificaram grande parte da rede de saúde da Síria.

Um hospital de campanha foi aberto para atender as vítimas no campo de Zatari, na Jordânia defende o Acnur.

Bombardeamentos

Além de queimaduras devido a bombardeamentos e explosões, a agência destaca casos de doenças cardíacas e pulmonares. Desde a abertura do acampamento de Zatari para os sírios, em Julho, mais de 93 mil casos já foram tratados pelo hospital do Marrocos no local.

A Jordânia já recebeu 320 mil sírios desde o início dos combates. Vários deles precisam de tratamento médico, enquanto decorrem tentativas do Acnur e dos parceiros manter Zatari livre de epidemias.

Médicos

No caso de grávidas e o nascimento de crianças com problemas congénitos, os médicos do acampamento encaminham os casos para os serviços do Ministério da Saúde jordaniano.

Os especialistas afirmaram que uma das maiores preocupações é com o impacto psicológico que o conflito está a causar aos sírios e particularmente às crianças.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud