ONU defende que conflito sírio já pode ter provocado 70 mil mortos

12 fevereiro 2013

Alta comissária para os Direitos Humanos sugere ao Conselho de Segurança que encaminhe a Síria ao Tribunal Penal Internacional.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas anunciaram que o número de mortos devido ao conflito na Síria pode estar a chegar aos 70 mil.

A declaração foi feita, esta terça-feira, pela alta comissária da ONU para os Direitos Humanos. Navi Pillay discursou no debate sobre a Proteção de Civis em Conflitos Armados, realizado no Conselho de Segurança.

Civis

Após ter avançado a nova estimativa, Pillay defendeu que a atuação do órgão é eficaz a uma só voz. A representante acrescentou que a falta de consenso em torno da Síria, aliada à inação do órgão tem sido desastrosa, fazendo que os civis de ambos os lados paguem o preço.

No seu discurso, Pillay disse que a ONU será julgada pelo desenrolar da tragédia diante dos seus olhos. A alta comissária sublinhou que o Conselho e o pessoal em posição-chave na organização será questionado acerca do que foi feito.

TPI

Pillay sugeriu como ação imediata do Conselho o encaminhamento da Síria ao Tribunal Penal Internacional, TPI.

Para ela, a medida enviaria uma mensagem clara ao governo e à oposição sobre as consequências das suas ações, o que considerou que poderia ter um efeito preventivo muito significativo.

Oposição

Estima-se que mais de 4 milhões de pessoas carecem de ajuda humanitária devido ao conflito que opõe o governo a grupos da oposição há quase dois anos.

No pronunciamento, Pillay vincou a necessidade de união e ação dos 15 Estados-membros devido à ameaça a dezenas de milhares de vidas de civis destacando que sempre haverá desacordos sobre a resposta a determinada  situação.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud