ONU defende que conflito sírio já pode ter provocado 70 mil mortos

ONU defende que conflito sírio já pode ter provocado 70 mil mortos

Alta comissária para os Direitos Humanos sugere ao Conselho de Segurança que encaminhe a Síria ao Tribunal Penal Internacional.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas anunciaram que o número de mortos devido ao conflito na Síria pode estar a chegar aos 70 mil.

A declaração foi feita, esta terça-feira, pela alta comissária da ONU para os Direitos Humanos. Navi Pillay discursou no debate sobre a Proteção de Civis em Conflitos Armados, realizado no Conselho de Segurança.

Civis

Após ter avançado a nova estimativa, Pillay defendeu que a atuação do órgão é eficaz a uma só voz. A representante acrescentou que a falta de consenso em torno da Síria, aliada à inação do órgão tem sido desastrosa, fazendo que os civis de ambos os lados paguem o preço.

No seu discurso, Pillay disse que a ONU será julgada pelo desenrolar da tragédia diante dos seus olhos. A alta comissária sublinhou que o Conselho e o pessoal em posição-chave na organização será questionado acerca do que foi feito.

TPI

Pillay sugeriu como ação imediata do Conselho o encaminhamento da Síria ao Tribunal Penal Internacional, TPI.

Para ela, a medida enviaria uma mensagem clara ao governo e à oposição sobre as consequências das suas ações, o que considerou que poderia ter um efeito preventivo muito significativo.

Oposição

Estima-se que mais de 4 milhões de pessoas carecem de ajuda humanitária devido ao conflito que opõe o governo a grupos da oposição há quase dois anos.

No pronunciamento, Pillay vincou a necessidade de união e ação dos 15 Estados-membros devido à ameaça a dezenas de milhares de vidas de civis destacando que sempre haverá desacordos sobre a resposta a determinada  situação.