Guardas florestais para revitalizar áreas protegidas do Sudão do Sul

8 fevereiro 2013

Agência apoia iniciativa que permitiu primeiras patrulhas desde o fim da guerra civil de mais de duas décadas; autoridades querem integrar efetivo de 15 mil homens.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, anunciou o início de patrulhas florestais no maior parque nacional do Sudão do Sul.

A medida faz parte de um programa de gestão profissional do local, orçado em  US$ 8,2 milhões. A aposta das autoridades é a integração de 15 mil homens para garantir vigilância em vários outros parques do país de acordo com padrões internacionais.

Mamíferos

A agência revelou planos de realização de um estudo aéreo completo de ecossistemas, aliado à colocação de coleiras e monitorização de elefantes, antílopes e outros mamíferos de grande porte do país africano via satélite.

Além de apoiar diretamente o parque, o programa coopera com as autoridades de fauna bravia sul-sudanesas, no planeamento de esforços de conservação a nível nacional.

Patrulhas

No Parque Nacional do Sul operam 46 guardas - incluindo seis mulheres envolvidos numa formação para aplicação de medidas contra a caça furtiva.

Com o programa, o Pnud também quer garantir que sejam localizadas populações de animais selvagens, o mapeamento de atividades humanas e a gestão das patrulhas.

Guerra

Os guardas foram equipados materiais como rádios que funcionam com energia solar, veículos com tração a quatro rodas, aparelhos de GPS e ferramentas de acampamento.

Um núcleo de funcionários do parque foi formado no âmbito da iniciativa, que efetua patrulhas coordenadas pela primeira vez após a guerra civil iniciada em 1983.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud