Banco Mundial celebra ganhos com expansão da eletrificação no Ruanda

Banco Mundial celebra ganhos com expansão da eletrificação no Ruanda

Órgão refere que o número de consumidores triplicou em três anos graças a uma iniciativa orçada em US$ 348,2 milhões.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Banco Mundial destacou os efeitos de um projeto de eletrificação que triplicou o número de consumidores ruandeses em três anos.

De acordo com o órgão, o Programa de Implantação de Eletricidade, com a sigla em inglês Earp, aumentou as ligações de 110 mil, em 2009, para 332 mil em dezembro passado.

Crédito

Cerca de  US$ 70 milhões foram concedidos pelo Banco Mundial num crédito a juro zero com vista a levar a cabo a iniciativa orçada em US$ 348,2 milhões.

Em 2008, apenas seis em cada dez ruandeses tinham eletricidade nas suas casas enquanto os consumidores de então lidavam com frequentes cortes de energia, refere o Banco Mundial.

Poupança

Os ganhos sociais da eletrificação incluem o alargamento de serviços nos centros de saúde, a retoma de programas educacionais e a poupança de gastos em indústrias de exportação de produtos como o café e o chá.

O projeto também é financiado por entidades como o Banco Africano de Desenvolvimento, o Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico em África, a União Europeia e o Fundo da Opep para o Desenvolvimento Internacional.

Países como a Arábia Saudita, a Bélgica, o Japão e a Holanda também financiam a iniciativa de eletrificação da região africana dos Grandes Lagos.