Ban pede 1,5 mil milhão para apoiar situação “catastrófica” na Síria

Ban pede 1,5 mil milhão para apoiar situação “catastrófica” na Síria

Montante visa conceder ajuda humanitária aos sírios no próximo semestre; Secretário-Geral alerta que apoios não conseguirão solucionar a tragédia.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*    

O Secretário-Geral da ONU disse que a ajuda humanitária, só por sí, não conseguirá solucionar a crise na síria. Para Ban Ki-moon, o massacre e a miséria só vão terminar quando houver uma solução política.

As declarações foram feitas, esta quarta-feira, na abertura da Conferência de Doadores para a Síria, realizada no Kuwait. O chefe da ONU destacou as necessecidades para levar a cabo as operações humanitárias no país.

Seis Meses

Ban Ki-moon referiu que a organização precisa de US$ 1,5 mil milhão a serem usados nos próximos seis meses.

O responsável disse, ainda, que pedia “em nome da humanidade”, para que o governo e a oposição ponham fim com à violência e aos assassinatos.

Promessas

Agências noticiosas referem que  o Kuwait, os Emirados Árabes Unidos e a Arábia Saudita prometeram doar US$ 300 milhões. O Bahrein, a Grã-Bretanha e a Alemanha também lançaram promessas como parte das doações.

Ban afirmou que a situação na Síria é catastrófica e piora a cada dia. Segundo lembrou, pelo menos 60 mil pessoas foram mortas nos 22 meses de conflito.

O Secretário-Geral declarou que 4 milhões de pessoas necessitam de ajuda imediata, sendo 2 milhões crianças. Além disso, 1 em cada 10 sírios abandonou a sua casa e mais de 700 mil procuraram abrigo fora do país.

*Apresentação: Eleutério Guevane.