Impulso ao PIB mundial com menos barreiras nas cadeias de fornecimento

23 janeiro 2013

De acordo com o Banco Mundial, África Subsaariana deve colher os maiores benefícios; estudo foi publicado no Fórum Económico Mundial de Davos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

O Banco Mundial defende que a África Subsaariana e o Sudeste Asiático podem colher os maiores benefícios da redução das barreiras das cadeias de fornecimento.

Associado ao fenómeno, estaria um aumento do Produto Interno Bruto, PIB, global e do comércio mundial, aponta o relatório “Ativando o Comércio: Valorizando as Oportunidades de Crescimento.”

Tarifas

O documento, publicado esta terça-feira no Fórum Económico Mundial na cidade suíça de Davos, destaca que os resultados da medida podem superar a redução de todas as tarifas de importação.

Para o órgão, o PIB  mundial poderia aumentar em 4,7%, enquanto o comércio global  teria um impulso de 14,5%. Já a eliminação das tarifas poderia elevar o PIB global em 0,7% e o comércio mundial em 10,1%.

Qualidade

Após um estudos de casos de 18 países, o relatório refere que em algumas nações africanas a falta qualidade dos serviços de infraestrutura pode aumentar os custos de entrada dos bens de consumo em até 200%.

No Brasil, o documento defende que a gestão da burocracia alfandegária sobre exportações de commodities agrícolas pode levar 12 vezes mais tempo do que na União Europeia.

Os ganhos no PIB estariam associada com efeitos positivos sobre o desemprego e, potencialmente, provocar um aumento de milhões de postos laborais para a força de trabalho global.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud