Capitães dão a voz contra o HIV/Sida na Taça Africana das Nações

21 janeiro 2013

Onusida diz esperar entusiasmo em campanha que deve decorrer até à realização do Mundial 2014, no Brasil.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Uma declaração contra o HIV/Sida, a ser feita por capitães nacionais, deve acompanhar várias partidas da fase final da Taça Africana das Nações, CAN 2013.

A ideia junta-se às mensagens de prevenção do vírus, a serem projetadas em telas eletrónicas gigantes para os adeptos presentes nos estádios do evento, a decorrer até 10 de Fevereiro, na África do Sul.

Prevenção

De acordo com o Programa Conjunto da ONU sobre o HIV/Sida, Onusida,  a campanha “Protect the Goal”, em inglês, deve mobilizar os jovens a assumir o compromisso de prevenção do vírus que provoca a sida.

Durante a campanha, agência e os seus parceiros devem destacar os recintos onde decorrem os jogos. O Onusida destaca que a campanha deve continuar até à realização do Mundial 2014, no Brasil.

Entusiamo

O diretor executivo da agência, Michel Sidibé, disse esperar que o início da campanha possa gerar muito entusiasmo entre os fãs, na rota em direção ao Mundial.

O Onusida defende que cerca de 2,3 mil jovens são infetados diariamente pelo HIV. Vários outros que convivem com o vírus e são elegíveis para tratamento, não têm acesso por não conhecerem o seu estado serológico. 

Tratamento

A campanha também destaca a necessidade de se garantir acesso ao tratamento antirretroviral para 15 milhões de pessoas até 2015.

Angola e Cabo Verde são os únicos países africanos de língua portuguesa a integrar a 29 ª edição do evento que envolve 16 finalistas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud