ONU oferece assistência alimentar para 2 milhões de malauianos

17 janeiro 2013

Fundo Central de Resposta de Emergência concede  US$ 3,2 milhões; situação é tida como mais grave na região centro-sul.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Cerca de 2 milhões de malauianos em situação de carência alimentar vão beneficiar de US$ 3,2 milhões, concedidos pelas Nações Unidas.

O montante é parte do Fundo Central de Resposta de Emergência, Cerf, e deve ser utilizado, para aliviar o problema da má nutrição infantil, proteger os mais vulneráveis e ajudar os agricultores.

Pobreza Crónica

O Escritório das Nações Unidas de Assistência Humanitária, Ocha, refere que a situação de pobreza crónica, seca, fracas colheitas e aumento do preço dos alimentos, foram as causas da insegurança alimentar.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, deve financiar a compra de equipamentos para os agricultores com uma parte do montante.

Subsistência

Cerca de 85% dos malauianos dependem da agricultura para subsistência estão condicionados pela seca ou pelas fortes chuvas que podem destruir as  plantações.

De acordo com a ONU, o problema é mais grave na região centro-sul, que sofre uma safra insuficiente nos últimos quatro anos. Mais de 300 mil crianças malauianas foram afetadas pela crise.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud