Entidades querem agenda para mudar África em meio século

17 janeiro 2013

Em encontro, Comissão Económica da ONU para a África, União Africana e Banco Africano de Desenvolvimento pedem maior concentração no património,  inclusão e preservação do capital natural.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Entidades internacionais defenderam a necessidade de envolver líderes e povos africanos no desenvolvimento de uma agenda para transformar a economia do continente nos próximos 50 anos.

A intenção foi avançada pelo secretário executivo da Comissão Económica da ONU para a África, Carlos Lopes, e os presidentes da Comissão da União Africana, Nkosazana Dlamini Zuma e do Banco Africano de Desenvolvimento, Donald Kaberuka.

Solidariedade

Uma nota publicada após um encontro, em Addis Abeba, realça a necessidade de afirmar o espírito do Pan-Africanismo, da solidariedade e a política que inspirou a evolução do continente nas últimas cinco décadas.

O documento reconhece progressos alcançados em áreas como paz e segurança, boa governação, crescimento económico, integração regional além da atração de investimentos.

Empregos

Entretanto, a recomendação é que haja maior concentração em questões como o património, a inclusão, a preservação do capital natural e criação de empregos decentes, especialmente para os jovens e mulheres.

Foi igualmente estimulada a busca de independência económica, redução da vulnerabilidade e diversificação, além da aposta nas Tecnologias de Informação e Comunicação na relação com a economia global.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud