Brahimi fala de consciência de sofrimento dos sírios, após reunião com EUA e Rússia

Brahimi fala de consciência de sofrimento dos sírios, após reunião com EUA e Rússia

Segunda ronda de encontros para abordar a crise no país árabe decorreu em Genebra; Brahimi reuniu-se com o subsecretário de Estado norte-americano, William Burns, e o vice-chefe da diplomacia russa, Mikhail Bogdanov.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O enviado especial das Nações Unidas e da Liga Árabe à Síria vai reunir com o Conselho de Segurança no fim deste mês para abordar a situação no país do Médio Oriente.

As declarações foram feitas à imprensa por Lakhdar Brahimi, em genebra, no fim da segunda ronda de conversações com os representantes dos Estados Unidos e da Rússia sobre a crise da violência na Síria. O confronto opondo forças governamentais e rebeldes  já matou mais de 60 mil pessoas.

Sofrimento

O encontro com o subsecretário de Estado norte-americano, William Burns, e como o vice-ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Mikhail Bogdanov, ocorreu, nesta sexta-feira.

O enviado especial, que falou em nome dos três participantes, disse que  todos estão conscientes do que chamou de “imenso sofrimento” do povo sírio que, segundo ele, já dura há muito tempo.

Solução

Brahimi  reafirmou que não existe solução militar para o conflito, mas sim uma saída política.  O enviado lembrou que um dos pontos do Comunicado de Genebra, aprovado em Junho, com sugestões sobre a solução, é que se forme um órgão executivo, com plenos poderes semelhantes aos de um Estado.

O enviado  informou que virá à sede da ONU para se reunir com o Conselho, após uma série de encontros com integrantes do governo do presidente Bashar al-Assad e membros da oposição síria, em Damasco.

*Apresentação: Eleutério Guevane.