OMM atenta a o calor extremo que afeta a Austrália

OMM atenta a o calor extremo que afeta a Austrália

Agência fdestaca comunicado climático especial emitido pelo Bureau de Meteorologia do país; mais de 40 fogos florestais ainda não foram controlados.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Meteorológica Mundial, OMM, disse estar atenta ao calor extremo que afeta várias regiões da Austrália.

De acordo com agências noticiosas, incêndios florestais afetam o sudeste do país, como resultado de ventos fortes e temperaturas recordes.

Metereologia

As informações das agências apontam para mais de 130 fogos no estado de Nova Gales do Sul, referindo que 40 ainda não foram contidos.

Nesta terça-feira, a primeira-ministra australiana, Jullia Gillard,  alertou para um “dia muito perigoso”, a seguir ao comunicado climático especial do Bureau de Meteorologia do país referido pela OMM.

Máximas

Nos últimos quatro meses do ano passado, a Austrália registou as temperaturas mais altas do que a média, com máximas a atingir 1,61°C acima do normal. As maiores temperaturas ocorreram no centro e no sul.

O comunicado da OMM indica que na sexta-feira, região de Hobart registou uma máxima de 41,8° C. No dia seguinte na região de Hay, em Nova Gales do Sul, o calor atingiu 47,7 ° C.

De acordo com as estimativas oficiais, desde que os incêndios iniciaram, em finais de Dezembro, cerca de 170 casas foram destruídas e centenas de milhares de hectares de bosque foram consumidos pelos fogos.