Nações Unidas demonstram decepção com discurso do presidente da Síria
BR

7 janeiro 2013

Bashar al-Assad discursou, em rede nacional no domingo, acusando opositores do regime dele de serem “marionetes do Ocidente”; para Ban Ki-moon, sírios “precisam de soluções reais para a crise que está destruindo o país.”

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.   

O Secretário-Geral da ONU afirmou que está decepcionado com o discurso do presidente da Síria, Bashar al-Assad, realizado neste domingo, em Damasco, capital do país.

Em nota, lida pelo seu porta-voz, Ban afirmou que o povo sírio precisa, desesperadamente, de soluções reais que coloquem um fim à crise, que segundo Ban, está destruindo o país.

Transição

 Ao citar o Secretário-Geral da ONU, o porta-voz, Martin Nesirky, disse que o discurso do presidente sírio rejeitou o elemento mais importante do “Comunicado de Genebra”, de 30 de junho, que estabelece uma transição política e a criação de um conselho-diretor com poderes executivos.

Ainda em nota, Ban Ki-moon reafirmou o compromisso da ONU, em cooperação com seus parceiros, de aliviar o que ele chamou de “sofrimento dos sírios dentro e fora do país.”

A violência política na Síria começou em março de 2011, quando manifestantes saíram às ruas para protestar contra o regime do presidente al-Assad. Quase 1 milhão de sírios fugiram para os países vizinhos entre eles Líbano e Turquia.

Democracia

O Secretário-Geral disse ainda que a ONU vai continuar apoiando o povo da Síria em suas aspirações por paz, dignidade, liberdade, justiça e democracia numa Síria unidade e soberana.

Ele encerrou a nota dizendo que não existe nenhuma solução militar para o conflito, que já matou cerca de 60 mil pessoas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud