Refugiados somalis voltam para casa BR

Refugiados somalis voltam para casa

Representante especial do Secretário-Geral para a Somália, Augustine Mahiga, afirmou que o regresso é espontâneo e não faz parte de nenhum processo organizado pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização das Nações Unidas, ONU, informou que os refugiados somalis, principalmente os asilados no Quênia, estão voltando para casa.

O representante especial do Secretário-Geral para a Somália, Augustine Mahiga, disse em entrevista à Rádio ONU, de Nairóbi, que esse regresso é espontâneo e não faz parte de nenhum plano organizado pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, Acnur.

Segurança

Mahiga disse que a volta dos refugiados é um fator positivo, indica que há segurança no país, que a situação política está avançando e que eles querem participar desse processo.

Mas o representante alertou que essa volta mostra também um desafio para o governo da Somália. Segundo ele, há falta de moradia e serviços básicos no país, como saúde e educação.

Volta

Mahiga declarou que os refugiados estão voltando não só de países vizinhos, como também, da América do Norte, da Europa, do Oriente Médio e até mesmo da Austrália.

Essa categoria, segundo ele, está numa posição melhor porque vinha trabalhando e pode abrir seu próprio negócio.

Mulheres

O direito a abrigo e segurança é universal, mas as mulheres são as que mais sofrem com essas dificuldades.

O Quênia fornece guarida aos refugiados somalis e de outros países em vários campos organizados pelo Acnur. O principal deles é Dadaab, que reúne quase 500 mil pessoas.