Ocha prevê que afegãos vão continuar sofrendo com violência em 2013 BR

Ocha prevê que afegãos vão continuar sofrendo com violência em 2013

Relatório do escritório da ONU destaca transição das forças de segurança não deve trazer estabilidade; situação humanitária no país pode piorar.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

O Escritório da ONU para Assistência Humanitária, Ocha, acredita que os civis do Afeganistão vão continuar sofrendo com a violência armada e a situação pode piorar ao longo deste ano.

Em relatório, que traça um plano de ação para 2013, o Ocha lembra que o país enfrenta um período de transição: as forças de segurança internacionais estão passando o controle para as forças afegãs.

Ameaças

Até o meio do ano, o Ocha acredita que mais de 75% do Afeganistão estará sob controle nacional, e a saída completa das tropas internacionais deverá ocorrer até o fim de 2014. Mas apesar disso, o escritório considera difícil uma transição do conflito para a estabilidade.

Reforçar a proteção dos civis é o principal objetivo do Ocha para 2013, já que a insegurança é a grande ameaça da assistência humanitária. Os conflitos armados causam danos físicos e psicológicos à população, criam deslocados e refugiados e afetam os serviços básicos.

Cheias e Avalanches

Além da violência, o Ocha lembra que os desastres naturais afetam cerca de 250 mil pessoas por ano no Afeganistão e construir resiliência nas comunidades é crucial.

Segundo o Ocha, para este ano são necessários US$ 471 milhões, ou mais de R$ 950 milhões, para cobrir despesas com educação, água, saúde e moradia para os mais vulneráveis.

As pessoas que mais vão precisar de ajuda neste ano são deslocados internos, afegãos que estão retornando do refúgio e civis vítimas de violência e de desastres naturais.