Espanha economiza € 18 bilhões com prevenção de acidentes de trânsito
BR

3 janeiro 2013

Pesquisa, realizada na região autônoma da Catalunha, revela que maior parte do dinheiro deixou de ser gasta com perda de produtividade e despesas com tratamento médico.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Investir em medidas de prevenção de acidentes nas estradas não só salva a vida de milhares de pessoas, mas também leva a uma economia de bilhões de euros.

A constatação é parte de um estudo realizado pelo governo autônomo da Catalunha, na Espanha, e publicado neste mês, no Boletim da Organização Mundial da Saúde, OMS.

Número de Ganhos

Segundo a pesquisa, que apresenta dados de 2000 a 2010, na Catalunha, políticas de prevenção ajudaram a evitar mais de 26 mil acidentes de trânsito e 2909 mortes, em uma década. O número equivale a 57% por cento a menos de óbitos, se comparado ao da década anterior.

A economista Anna García Altés, da Agência Catalã sobre Informação da Saúde, falou à Rádio ONU, de Barcelona, sobre as áreas com o maior número de ganhos.

Segundo ela, o primeiro impacto acontece na área de cuidados médicos, pois com menos feridos por acidentes de trânsito, não existem grandes despesas com hospitais, perdas de produtividade e também com adaptações para uma vida com deficiências físicas.

Produtividade

O estudo revela que a economia em 10 anos foi de € 18 bilhões, equivalentes a mais de R$ 48 bilhões.  Os custos indiretos como a perda de produtividade são os mais altos para quem sofre um acidente de trânsito com consequências graves, segundo o estudo.

Já as despesas diretas com os cuidados de saúde e tratamento médico, além de adaptações a uma vida com os ferimentos aparecem no topo da lista. Cada autópsia, por exemplo, custa em média o equivalente a mais de R$ 700.

Para a especialista Anna García Altés, as medidas aplicadas pela Catalunha deram certo e podem ser usadas em qualquer outra parte do mundo.

Infratores Reincidentes

Segundo ela, as políticas podem ser adotadas em países, que têm altos índices de acidentes e que vão causar não só um impacto epidemiológico, mas também na economia de nações inteiras.

Na última década, a Catalunha decidiu aumentar as multas para infratores reincidentes. A partir de 2006, os acidentes de trânsito sérios passaram a ser tratados como crimes. Muitas das decisões foram tomadas com base nos objetos da Comissão Europeia de cortar pela metade o número de acidentes de trânsito.

Adolescentes e Jovens

A introdução de câmeras para medir a velocidade e uma campanha de mídia também ajudaram a baixar o número de desastres.

Em todo o mundo, os acidentes nas estradas matam 1,3 milhão de pessoas de um total de 20 a 50 milhões que se envolvem em desastres. A maior parte das vítimas são adolescentes e jovens.

A OMS estima que os acidentes de trânsito se tornem a 5ª. maior causa de morte no mundo em 2030.

Já na Europa, 2,4 milhões de pessoas ficaram feridas todos os anos após sofrerem desastres nas estradas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud