Acnur aponta reabilitação como desafio para retorno de deslocados no Iémen

2 janeiro 2013

Agência anuncia apoio ao retorno voluntário de mais de 30 mil famílias vulneráveis; no norte, 300 mil pessoas ainda estão deslocadas desde 2004.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, apontou a reabilitação e o desenvolvimento como pontos a ter em atenção para  tornar sustentável o retorno de milhares de deslocados iemenitas.

A agência anunciou que está a monitorizar o retorno voluntário de mais de 30 mil famílias vulneráveis no país asiático. O mais recente carregamento aéreo ocorreu na última segunda-feira como parte da assistência aos deslocados internos.

Famílias

Mais de 10 mil, das 180 mil famílias carenciadas, receberam itens não-alimentares e abrigo em Abyan, onde a agência pretende garantir abrigo e kits de ajuda.

Os outros desafios a enfrentar são os danos em propriedades e infraestrutura, além da segurança frágil,  aliada à irregularidade na prestação de serviços públicos.

Deslocados

No norte do país, mais de 300 mil pessoas ainda estão deslocadas desde 2004  devido ao conflito entre o governo e o grupo al Houthis, refere o Acnur.

A agência já identificou como obstáculos para o retorno a insegurança, após confrontos tribais no início do ano passado terem provocado o deslocamento de mais de 6 mil pessoas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud