Uma das provícias moçambicanas mais afetadas é declarada “livre de minas”

24 dezembro 2012

Depois de Gaza, Pnud afirma que faltam apenas quatro províncias moçambicanas para que o país cumpra com a Convenção de Otava sobre banimento dos engenhos.

Manuel Matola, da Rádio ONU em Maputo.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento,  Pnud, e o governo moçambicano declararam a província de Gaza, no sul de Moçambique, livre de minas.

A diretora adjunta do Pnud em Moçambique, Ilaria Carnevali, disse à Rádio ONU, de Maputo, que os 11 distritos de Gaza são considerados livres dos engenhos, no âmbito do tratado de banimento das minas da ONU.

Processo

“Isso é um marco no processo levado a cabo pelo governo de Moçambique para cumprir com as obrigações do banimento das minas. Moçambique está a caminho de declarar o país todo livre de minas daqui até 2014”, afirmou.

A província de Gaza é considerada como uma das mais afetadas por minas terrestres durante o conflito armado. Segundo a agência, restam agora quatro províncias moçambicanas para que o país cumpra com as recomendações da ONU sobre eliminação das minas. A Convenção de Otava está há dentro de dois anos do fim do prazo.

Comunidade

“Moçambique está, verdadeiramente, a fazer progresso notável nesta área, porque partiu sendo um dos países mais afetados pelas minas terrestres e agora está no caminho para finalizar as obrigações com o tratado sobre banimento das minas, e daqui a 2014 talvez será único dos países fortemente afetados que poderão declarar o país livre de minas. É um progresso verdadeiramente muito encorajado,  não só para Moçambique mas para toda a comunidade internacional que luta contra as minas”, explicou.

Desde o fim do conflito armado em 1992, as Nações Unidas têm apoiado Moçambique no processo de desminagem. O conflito opôs o antigo movimento rebelde, Renamo, e as forças governamentais durante 16 anos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud