Crise leva FMI a decidir extensão da taxa de juro zero, até 2014

24 dezembro 2012

Em nota, oórgão anunciou, igualmente, a aprovação do adiamento das taxas de juro por um ano.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Fundo Monetário Internacional, FMI,  aprovou a extensão da isenção excecional dos juros em empréstimos concessionais, até finais de Dezembro de 2014, “devido à crise económica mundial.”

Em nota, o órgão anunciou igualmente a aprovação do adiamento das taxas por um ano, a coincidir com o mesmo período.

Apoio

A diretora do FMI, Christine Lagarde, referiu-se ao apoio continuado do Fundo para Países de Baixa Renda, com os efeitos da crise económica global, como motivação para a decisão de manter as taxas de juro a zero.

A medida abrange todos os empréstimos concessionais por mais dois anos.

Empréstimos

Em 2009, foi aprovado um alívio temporário de pagamentos de juros sobre todos os empréstimos concessionais até Dezembro do ano passado.

Na primeira revisão bianual do mecanismo veio a ser  decidida a extensão da renúncia excecional da taxa de juros, até Dezembro de 2012,  tendo em conta os riscos das previsões económicas mundiais.

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud