Onusida quer redes de proteção social para reduzir insegurança juvenil

24 dezembro 2012

Agência quer reduzir dependência do álcool e das drogas, tidas como fatores que influenciam o aumento de infeções; cerca de 2,3 mil jovens são contaminados, diariamente, pelo vírus que provoca a Sida.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Programa Conjunto da ONU sobre o HIV/Sida, Onusida, avançou a ideia de criação de redes de proteção social com vista a reduzir a insegurança juvenil. O objetivo é reduzir a dependência do álcool e das drogas, tidas como fatores que influenciam o aumento de infeções.

A agência estima que cerca de 2,3 mil jovens são contaminados, diariamente, pelo vírus que provoca a Sida. Em todo o mundo, cerca de 4,6 milhões de jovens entre os 15 e 24 anos vivem com o HIV.

Formação

Falando na 3ª. Conferência Panafricana de Jovens Líderes, em Burkina Faso, o diretor-geral do Onusida, Michel Sidibé, pediu investimento na educação e na formação profissional.

As tecnologias de informação e de comunicação são vistas como vitais para a criação de uma nova economia.

Desenvolvimento

A reunião, terminada esta fim de semana no capital de Burkina Faso, Ouagadogou, abordou o possível contributo de jovens para uma agenda de desenvolvimento pós-2015.

A meta é alcançar a visão de zero infeções pelo HIV, zero discriminações e zero mortes relacionadas à Sida.

Sidibé também destacou formas de os jovens se tornarem uma força positiva para a mudança. O Onusida defende um movimento social com maior participação juvenil no desenvolvimento e justiça social.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud