Barco afunda e mata 55 pessoas na Somália
BR

20 dezembro 2012

Acnur afirma que incidente é o pior desastre no Golfo do Áden desde fevereiro de 2011.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, informou que 55 pessoas morreram afogadas ou estão desaparecidas depois que o barco em que estavam naufragou, após deixar o porto de Bosasso, na Somália.

Segundo o porta-voz da ONU, Eduardo Del Buey, o acidente, que aconteceu na terça-feira, foi o pior ocorrido no Golfo do Áden em quase dois anos.

Superlotação

Del Buey disse ainda que o barco estava superlotado. Entre as vítimas estão somalís e etíopes que tentavam fugir da região para o Iêmen.

Segundo o porta-voz, dos 60 passageiros a bordo, 23 corpos foram resgatados e 32 estão desaparecidos. Só neste ano, 95 pessoas já morreram tentando fazer a travessia entre a Somália e o Iêmen.

Sobreviventes

Os cinco sobreviventes, até o momento, disseram às autoridades que o barco naufragou 15 minutos depois de ter saído do porto.

O Acnur informou que apesar dos alertas sobre os riscos que essas viagens representam, 100 mil pessoas atravessaram o Mar Vermelho e o Golfo do Áden neste ano.

Risco

Além do uso de embarcações precárias e superlotadas, os que fogem da região, geralmente, acabam caindo nas mãos de criminosos.

Segundo o Acnur, essas pessoas terminam sendo vítimas de exploração, extorsão e podem até morrer.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud