Ban aponta défice de confiança como obstáculo à consolidação da paz

20 dezembro 2012

Secretário-Geral defende inclusão, fortalecimento institucional e apoio internacional para prevenção; entre 200 e 2009, nove em cada dez conflitos ocorreram em países que passaram por uma guerra civil.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O défice de confiança no período pós-conflito é o ponto comum nos países onde há reincidência, referiu um relatório do Secretário-Geral das Nações Unidas.

O pronunciamento de Ban Ki-moon foi feito, esta quinta-feira, numa sessão do Conselho de Segurança que discutiu a consolidação da paz em situações pós-conflito.

Estados Resistentes

Ban pediu maior inclusão, fortalecimento institucional e apoio internacional para prevenir a recorrência de conflitos e a criação de Estados e sociedades mais resistentes e produtivos.

Para o Secretário-Geral, processos inclusivos ancorados no Estado de direito e na redução da corrupção tornam a administração pública mais transparente, previsível garantindo eficácia na prestação de serviços sociais.

Guerra Civil

Na reunião, Ban lembrou que nove em cada dez conflitos ocorreram em países que passaram por uma guerra civil no período entre 2000 e 2009.

Ban indicou ainda  que a falta de confiança é verificada entre partidos políticos e grupos sociais, e em situações em que por um lado está o Estado e no outro a sociedade e parceiros internacionais.

Progressos

No relatório, são realçados progressos alcançados no apoio à participação das mulheres na consolidação da paz, um processo  que é considerado “mais misto.”

O documento regista realizações na resolução de conflitos, na sensibilidade ao género, no planeamento, no financiamento e no Estado de Direito. As áreas críticas são as da governação e recuperação económica.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud