Para Nações Unidas, 2013 pode ser decisivo para paz no Oriente Médio
BR

19 dezembro 2012

No Conselho de Segurança, subsecretário-geral para Assuntos Políticos da ONU diz que construção de assentamentos viola lei internacional; reforçado apelo para uma solução de dois Estados.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O subsecretário-geral para Assuntos Políticos da ONU ressaltou que a construção de assentamentos israelenses na Cisjordânia “viola a lei internacional e é um obstáculo para a paz”.

Falando ao Conselho de Segurança, nesta quarta-feira, Jeffrey Feltman ressaltou que o plano pode ser um “golpe fatal nas chances que restam para a construção de dois Estados”, um israelense e outro palestino.

Gaza

Para Feltman, 2013 “será um ano decisivo no processo de paz” entre Israel e os Territórios Palestinos. Ele lembrou os impactos da violência ocorrida em Gaza e Israel no mês passado, que deixou quase 3 mil pessoas precisam de ajuda de emergência.

O subsecretário-geral destacou ainda a recente votação na Assembleia Geral, que admitiu a Autoridade Palestina como Estado observador não-membro da ONU. Jeffrey Feltman disse que a decisão simboliza a “impaciência internacional com a ocupação dos territórios palestinos e um apoio ao povo da região, que aspira viver em liberdade.”

A situação no Oriente Médio também foi ressaltada pelo Secretário-Geral, Ban Ki-moon, ao fazer o balanço dos acontecimentos de 2012. Para Ban, Israel e os Territórios Palestinos parecem “mais polarizados do que nunca.”

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud