ONU afirma que violência continua sendo a maior preocupação no Iraque
BR

19 dezembro 2012

Nações Unidas dizem que respeito aos direitos humanos no país continua frágil; alta comissária para os Direitos Humanos quer que autoridades iraquianas combatam as violações.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Relatório da Organização das Nações Unidas, ONU, concluiu que a violência continua sendo a maior preocupação no Iraque.

Nos seis primeiros meses de 2012 foram registradas 1,346 mortes de civis, mais de 3,6 mil ficaram feridos. O resultado é superior se comparado ao mesmo período do ano passado.

Ação

A alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, pediu as autoridades iraquianas que lidem imediatamente com as violações contidas no relatório.

O documento diz que o respeito e a proteção aos direitos humanos no Iraque continuam frágeis. Segundo as Nações Unidas, mulheres, crianças, pessoas com deficiências e grupos religiosos continuam sofrendo discriminação.

Respeito

O representante especial do Secretário-Geral da ONU para o Iraque, Martin Kobler, afirmou que o respeito aos direitos humanos é a base de qualquer democracia.

Segundo ele, as autoridades iraquianas necessitam adotar medidas fortes para garantir que todos os cidadãos no país possam usufruir desse direito fundamental.

Execuções

Outra preocupação da ONU é com o sistema judiciário. Navi Pillay afirmou que de acordo com a lei internacional, a pena de morte é permitida em circunstâncias limitadas.

Segundo ela, o número de execuções em 2012 e a forma como elas estão sendo feitas, em grandes quantidades, são perigosos e não podem ser justificados.

Pillay pediu ao governo iraquiano que declare moratória para todas as execuções, tendo em mente acabar com a pena de morte, num futuro próximo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud