Ex-líder rebelde da RD Congo é absolvido de crimes contra a humanidade BR

Ex-líder rebelde da RD Congo é absolvido de crimes contra a humanidade

Decisão do Tribubal Penal Internacional foi anunciada nesta terça-feira; segundo juízes do TPI, evidências apresentadas foram insuficientes.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O Tribunal Penal Internacional, TPI, absolveu Nesta terça-feira o ex-comandante de milícias congolesas Mathieu Ngudjolo Chui. A sentença foi lida na cidade holandesa de Haia, pelo juiz Bruno Cotte.

O acusado respondia por três crimes contra a humanidade e outros sete alegadamente cometidos em um ataque ocorrido na aldeia de Bogoro em fevereiro de 2003.

Caso

O episódio ocorreu durante o conflito armado de Ituri, opondo grupos étnicos de agricultores Lendu e pastores Hema, no nordeste da República Democrática do Congo, RD Congo. Chui liderava as milícias Lendu.

Em nota, os juízes do TPI afirmaram que a acusação não provou a responsabilidade de Mathieu Ngudjolo Chui para os crimes cometidos durante o ataque, por isso, a decisão de absolver e libertar o congolês.

Provas

O grupo de magistrados também enfatizou que o veredicto não significa necessariamente que ele não seja culpado.

Para o tribunal, a decisão simplesmente demonstra que o nível de provas apresentadas não foram suficientes para que ele fosse condenado.

A absolvição é a primeira da história de uma década do TPI.  Em março, o ex-líder rebelde Thomas Lubanga, da RD Congo e também rival de Chui, foi condenado a 14 anos pelo recrutamento e uso de crianças-soldado entre 2002 e 2003.

*Apresentação: Leda Letra.