Agência da ONU busca formas novas para salvar oceanos
BR

17 dezembro 2012

Cerca de US$ 5 bilhões poderia ajudar em ações e financiamento de reversão da degradação dos mares, segundo relatório da Pnud e do GEF. 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.    

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, informou que o mundo precisa encontrar formas novas de mitigar as ameças aos oceanos.

Em relatório, divulgado nesta segunda-feira, nos Estados Unidos, o Pnud e a entidade de gerenciamento ambiental, GEF, na sigla em inglês, afirmam que políticas e mercados fortalecidos podem proteger melhor os mares e áreas costeiras.

Petróleo e Gás

De acordo com o documento, é preciso aumentar as iniciativas de conservação dos oceanos. O orçamento custaria até US$ 5 bilhões, equivalentes a R$ 10 bilhões, nos próximos 10 ou 20 anos. O chefe da GEF, Naoko Ishii, disse que para ser realmente eficiente, a proposta terá que arrecadar centenas de bilhões de dólares, todos os anos, dos setores público e privado.

O objetivo principal é reverter a tendência de degradação dos ambientes marinhos. Os oceanos e litorais são a fonte de uma variedade de bens e serviços incluindo alimento, transporte, turismo, petróleo e gás e minerais.

Recursos marinhos e costeiros depositam, anualmente, pelo menos US$ 3 trilhões na economia global.

O chefe do Programa de Governança da Água e do Oceano, Andrew Hudson, lembrou que estas áreas estão sob séria ameaça por causa da poluição, da perda de habitat e da mudança climática. E alertou que a degradação do oceano põe em risco também a existência de milhões de pessoas, especialmente nos países menos desenvolvidos.

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud