Conflito alastra para toda as regiões da Síria, diz enviado da ONU

30 novembro 2012

Na apresentação do informe à Assembleia Geral, Lakhdar Brahimi diz que áreas estratégicas estão a ser tomadas por forças da oposição; número de refugiados deve chegar a 700 mil até o fim do ano.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

Confrontos militares estão a alastrar para quase todas as regiões da Síria, afirmou o enviado especial da ONU e da Liga Árabe ao país, Lakhdar Brahimi.

Na apresentação do informe sobre a situação síria à Assembleia Geral, nesta sexta-feira, Brahimi citou relatos dando conta de ganhos de forças antigovernamentais em várias áreas durante as últimas semanas.

Força

O enviado referiu que, enquanto algumas regiões estratégicas estão a ser tomadas por rebeldes, as autoridades sírias tende a aplicar mais força.

Estima-se que pelo menos 20 mil pessoas morreram no conflito sírio, na sequência de protestos contra o presidente Bashar al-Assad iniciados há 21 meses.

Refugiados

A ONU refere que mais 440 mil pessoas foram forçadas a fugir para os países vizinhos e outros 2,5 milhões carecem de assistência humanitária. Estima-se que até ao fim do ano, o número de refugiados chegue a 700 mil.

Discursando no encontro, o Secretário-Geral da ONU descartou uma solução militar para o fim da violência na Síria. Para Ban Ki-moon, a medida podia significar “lançar o país para um processo destrutivo e de recuperação longa.”

Processo Político

Na ocasião, o Secretário-Geral defendeu a formação de uma coligação da oposição para que sejam criadas as condições necessárias para um processo político abrangente e inclusivo.

A ONU defende que a chegada do inverno aumentou o número de pessoas necessitadas para cerca de 4 milhões.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud