Se escalado para jogo no Brasil, Figo diz que ajudará Zidane e Ronaldo
BR

29 novembro 2012

Ex-capitão da seleção portuguesa disse à Rádio ONU que não tem preferência pelas equipes dos ex-craques, que considera dois grandes profissionais, e afirmou que se for ao amistoso “terá que se repatir”.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

No mesmo dia da escalação de mais quatro atletas para o Jogo contra a Pobreza, o ex-capitão da seleção portuguesa de futebol, Luís Figo, diz que se for convidado para a partida beneficente, terá de ajudar aos dois amigos: Zidane e Ronaldo.

O Jogo contra a Pobreza, que está em sua 10ª. edição, ocorre este ano, em 19 de dezembro, em Porto Alegre.

Futebol Internacional

Em entrevista à Rádio ONU, nesta quarta-feira, em Nova York, Figo disse não ter preferência pela equipe de Zidane ou Ronaldo, que formam dois times rivais com estrelas do futebol internacional. E brincou ao dizer que terá que fazer o primeiro tempo de um lado, e o segundo do outro.

“Acho que é indiferente. São dois monstros do futebol. Assim que eu vou ter que me repartir, se conseguir estar presente lógico, faço uma perninha dum lado e uma perninha do outro, como se costuma dizer.”

Luís Figo esteve em Nova York para participar do lançamento da Inter Campus, uma parceria com as Nações Unidas e o Inter de Milano que beneficia crianças carentes em 25 países incluindo Brasil e Angola.

Ele foi acompanhado do goleiro do Inter, Francesco Toldo, e do embaixador da Itália na ONU, Cesare Maria Ragaglini, além do conselheiro especial do Secretário-Geral da ONU de Esporte para Paz e Desenvolvimento, Wilfried Lemke.

Leia Também:

Jogo contra a Pobreza, no Brasil, escala mais quatro jogadores

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud