UIT adota resolução para o fim do acesso discriminatório à Internet

29 novembro 2012

Agência da ONU considera a medida um compromisso em prol de uma sociedade de informação livre e abrangente; decisão foi anunciada, esta quinta-feira, em Dubai.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A União Internacional das Telecomunicações, UIT, adotou uma resolução que apela os Estados-membros a abster-se de quaisquer ações unilaterais e ou discriminatórias que possam impedir os outros de ter  acesso a sites públicos da Internet e o uso de recursos.

A decisão foi anunciada, esta quinta-feira, no encerramento da Assembleia Mundial de Normalização das Telecomunicações, em Dubai.

Recursos

A adoção surge na sequência da revisão e aprovação de uma decisão tomada numa reunião de género de Joanesburgo em 2008, prevendo o acesso não discriminatório e o uso de recursos da Internet.

Reagindo à aprovação, o secretário-geral da UIT, Hamadoun Touré considerou que a resolução sublinha o compromisso da agência “em prol de uma sociedade da informação livre e abrangente.”

A medida é por vista pelo representante como uma “forte mensagem” ao que considera “acusações da comunidade internacional de que os membros da UIT pretendem restringir a liberdade de expressão.”

Força

A agência reconhece a natureza global e aberta da Internet como uma força motriz para acelerar o progresso rumo ao desenvolvimento, e considera que a discriminação no acesso à rede pode afetar grandemente aos países em desenvolvimento.

A UIT diz que quer a atenção focalizada em novos métodos para “um melhor uso dos da fibra ótica já instalada e em padrões que devem capacitar a próxima geração.”

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud