Pobreza diminui na América Latina, mas ainda afeta 167 milhões
BR

27 novembro 2012

Segundo Cepal, taxa de pobreza é a mais baixa nas últimas três décadas; tendência deve continuar em 2013.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 A Comissão Econômica para América Latina e Caribe, Cepal, divulgou nesta terça-feira que a região irá finalizar o ano com 167 milhões de pessoas na pobreza, equivalentes a 28,8% da população.

O relatório “Panorama Social da América Latina 2012” destaca que 1 milhão de pessoas saíram da situação desde o ano passado e a tendência de baixa deve continuar. Segundo a Cepal, as atuais taxas de pobreza e indigência são as mais baixas das últimas três décadas. No Brasil, 20,9% da população vivia na pobreza em 2011.

Renda

Já o número de latino-americanos indigentes deve ficar estável, com 66 milhões de pessoas nessa situação. A Cepal destaca que o aumento do ingresso no mercado de trabalho foi o fator mais determinante para a redução da pobreza.

A desigualdade na distribuição de renda continua sendo um dos desafios da América Latina, com altos níveis de concentração de renda no Brasil, Chile e Colômbia, onde em média 40% da renda vai para os mais ricos e entre 11% e 15% para os mais pobres.

Social

A Cepal destaca ainda que no ano passado, houve contração dos gastos públicos sociais para fortalecer as finanças públicas. Em relação ao setor de serviços e cuidados, 94% das trabalhadoras são mulheres, sendo que a maioria trabalha no serviço doméstico e outra parte, no setor de educação e saúde.

No documento, é feita uma recomendação aos governos, pedindo um novo balanço sobre o papel do Estado, do mercado, das famílias e comunidades. A Cepal apela ainda a um novo contrato social que crie um novo vínculo entre as esferas pública e privada de trabalho e gere efeitos positivos ao desenvolvimento produtivo.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud