Auxílio humanitário para 110 mil deslocados chega a Goma

27 novembro 2012

Ocha anuncia distribuição de alimentos, água e barras de sabão na capital da província do Kivu Norte, no primeiro carregamento desde a sua tomada pelo grupo rebelde M23.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Programa Mundial de Alimentação, PMA, anunciou a chegada de um lote composto por comida, água e barras de sabonete para 110 mil vítimas do conflito na cidade de Goma, noleste da República Democrática do Congo.

Trata-se do primeiro carregamento humanitário a chegar à capital de Kivu Norte, após a sua tomada na última terça-feira por rebeldes do M23.

Retorno

O PMA decidiu fazer pacotes com alimentos para apenas três dias pelo facto de vários deslocados terem revelado ao pessoal das agências humanitárias a intenção de retornar à casa. O resto da ajuda será enviado às áreas de residência das vítimas.

A prioridade do transporte será dada às grávidas e pessoas com emergências de saúde. Ao todo serão usados quatro camiões.

Combates

De acordo com o Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, Ocha, o carregamento havia sido suspenso, por alguns dias, devido aos combates entre tropas congolesas e o movimento rebelde formado por dissidentes do Exército.

O Fundo da ONU para a Infância, Unicef, indica que apesar de as escolas terem sido reabertas, as aulas não puderam recomeçar porque os estabelecimentos  acolhem congoleses que fugiram da violência.

A violência em Goma já causou mais de 140 mil deslocados. A maioria dos deslocados precisa de abrigo e água potável. A escassez de saneamento básico é tida como responsável por doenças como diarreia, vómitos e infeções respiratórias.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud