Avançado pedido de apoios para as vítimas do conflito entre o Hamas e Israel

Avançado pedido de apoios para as vítimas do conflito entre o Hamas e Israel

OMS diz que suprimentos médicos devem esgotar em um mês; Unrwa pede US$ 12 milhões a doadores ocidentais e árabes para apoiar refugiados em Gaza.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Agências da ONU alertaram, esta quarta-feira, para a necessidade de apoios para as vítimas do conflito entre tropas israelitas e o movimento islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS, 132 pessoas morreram em Gaza desde o início, na última quarta-feira, de bombardeamentos na região e no sul de Israel. Estima-se que pelo menos seis israelitas perderam a vida nos ataques.

Necessidades

Numa visita ao Centro de Refugiados em Gaza, esta quarta-feira, o comissário-geral da Agência da ONU para Assistência aos Refugiados Palestinianos, Filippo Grandi falou das necessidades humanitárias.

O representante anunciou o envio de uma carta aos doadores ocidentais e árabes com um pedido de US$ 12 milhões para prestar assistência urgente às vítimas na região. Segundo acrescentou, a medida visa evitar a falta de alimentos, que seria crítica no momento atual.

Casos de Emergência

A OMS lançou um apelo para pelo menos US$ 10 milhões para garantir a distribuição de suprimentos médicos para casos de emergência entre os feridos de guerra. A agência indica que os stocks atuais devem esgotar em um mês.

A agência indica que pelo menos uma unidade de saúde teria sido atingida pelos bombardeamentos, e citou relatos de danos a outros bens de saúde, incluindo ambulâncias.

Até ao momento foi registado um total de 1090 feridos. Para lidar com o número de vítimas, o sistema de saúde foi obrigado a evacuar os pacientes regulares para dar lugar aos feridos de guerra.