Perspectiva Global Reportagens Humanas

ONU prevê 4 milhões de pessoas em insegurança alimentar no Sudão do Sul

ONU prevê 4 milhões de pessoas em insegurança alimentar no Sudão do Sul

Escritório para Assistência Humanitária avisa que o país vai precisar de US$ 1,1 mil milhão para prestar auxílio aos grupos mais carenciados do país.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, Ocha, alertou que 40% da população sul-sudanesa vai continuar em situação de insegurança alimentar.

O porta-voz do Escritório, Jens Laerke, referiu que o país vai precisar de US$ 1,1 mil milhão para prestar auxílio aos grupos mais carenciados do país em 2013.

Problemas

Referindo-se ao montante do apelo, Laerke disse que apesar de ser bastante dinheiro, os problemas do país africano também são grandes. O valor também deverá servir para corrigir insuficiências em outros setores como o de habitação, educação, água e saneamento básico.

O Ocha estima que mais de 2,3 milhões de sudaneses do sul precisam de ajuda alimentar. Prevê-se que o número de refugiados sudaneses aumente para 350 mil pessoas, e que a violência intercomunitária possa resultar em 200 mil desalojados no próximo ano.

Instabilidade

Uma parte do Sudão do Sul fica inacessível durante a estação chuvosa, no que impede o transporte de bens. Laerke também comentou a instabilidade entre o vizinho Sudão e a mais jovem nação africana, o Sudão do Sul.

A agência da ONU disse que uma outra preocupação são os casos de escassez de alimentos, deslocamentos forçados e doenças.