Entrevista: Parlamentar aborda Relatório Mundial da População

14 novembro 2012

Disparidades no quadro de planeamento familiar nos países lusófonos são inaceitáveis, refere a deputada portuguesa Mónica Ferro. A parlamentar integra o grupo parlamentar do seu país sobre o tema.

Falando à Rádio ONU, de Lisboa, Ferro salientou que as taxas de mortalidade maternoinfantil são um fardo demasiadamente pesado a ser carregado pelas sociedades.

A deputada interpreta os dados do relatório e chama atenção para o impacto negativo de indicadores nacionais de países lusófonos no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, ODM.

Na conversa, também é lançado um apelo para que técnicas de planeamento familiar “sejam parte de todos os programas de desenvolvimento”, atuais e futuros dos governos.

O documento foi lançado 20 anos depois da aprovação de uma abordagem do planeamento familiar orientada para os direitos humanos, na Cimeira Mundial do Cairo.

Acompanhe a entrevista a Eleutério Guevane.

Tempo total: 12'11".

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud